A BRUXIFICAÇÃO DO NATAL

PRIMEIRA MENSAGEM:

Caio Fábio, bom dia!

Tenho uma dúvida muito grande, com relação ao Natal, São Nicolau, dia 25 de Dezembro, deus Sol, o símbolo da árvore de Natal e a guirlanda.
Como posso saber sobre isso ou ter uma explicação para cada uma destas coisas?
Tudo está uma confusão em minha cabeça.
Me ajude.
Obrigada!

Resposta:

Minha amada irmã: Feliz Natal e Feliz Ano Novo!

Minha querida amiga, se você for entrar nessa paranóia, terá que sair do mundo.
Paulo disse que a gente deve ir ao mercado, comer de tudo, dar graça a Deus, e celebrar a vida em paz.

Se você for se preocupar com a origem de coisas, nomes, festas, datas, etc., você terá que sair do mundo.

Não trate isso como coisa do diabo, pois, assim, virará coisa do diabo na sua cabeça…

Não ajuda em nada.

Ninguém que comemora o Natal está pensando no diabo.

As únicas pessoas no Evangelho a quem Jesus chamou diretamente de “filhos do diabo” não estavam vestidas de “Dia de Papai Noel”, mas de FARISEUS (Jo. 8).

Paulo nos ensina a não ter tais conflitos, e a termos paz com uma certeza: Todas as coisas são puras para os puros; porém para os de mente impura, tudo fica impuro.

Sobre o fato das coisas poderem ter origem “pagã”, o espírito do que Paulo declara é o seguinte acerca de algo muito mais sério — que é a comida sacrificada aos ídolos, ou até mesmo comida de um despacho na esquina:

No que diz respeito às coisas sacrificadas aos ídolos, já sabemos, todos, o seu significado.

Saber… apenas saber… incha o ser e nada mais.

Somente o amor edifica.

Desse modo, se alguém tem a pretensão de achar que sabe alguma coisa, de fato ainda não aprendeu como convém saber.

O verdadeiro conhecimento vem do amor, pois se alguém ama a Deus, esse é conhecido por Deus.

Digo isto tudo porque eu sei que todos vocês sabem que comer coisas sacrificadas aos ídolos nada significa. Afinal, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só.

Ainda que haja muitos que se chamem de deuses e senhores, ou que assim sejam chamados — seja no céu seja na terra—, todavia, para nós, há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual existem todas as coisas, e por ele nós também.

Mas isto é o que nós sabemos. Entretanto, nem todos têm esse conhecimento.

Isto digo porque há alguns que, acostumados até agora com a devoção ou temor do ídolo — como se o ídolo de fato tivesse poder —, comem coisas sacrificadas aos ídolos como se o ato de comer expressasse algo espiritualmente significativo.

Desse modo, quando comem, sua consciência sendo ainda fraca e ignorante, contaminam-se em razão do próprio significado que atribuem àquilo que, em si mesmo, não é nada.

As coisas ganham o significado que nossa consciência atribui a elas!

Todavia, não é a comida que nos há de recomendar a Deus; pois não ficamos piores se não comermos, nem ficamos melhores se comermos.

Portanto, não estamos falando do que é em si, mas daquilo que as coisas se tornam, em razão da projeção de valor a elas atribuído.

Desse modo, vejam atentamente que a liberdade de vocês — fruto do saber verdadeiro —, não venha a ser motivo de tropeço para os fracos, ou seja: para aqueles que ainda olham para a comida sacrificada ao ídolo ou para o próprio ídolo, como se a “coisa” tivesse em si algum valor ou poder.

Assim, se um desses supersticiosos virem você, que tem “ciência”, reclinado tranqüilamente comendo à volta de uma mesa num templo de um ídolo, poderá pensar que você está ali atribuindo culto e valor àquilo que para você não tem nenhum valor.

E assim, poderá ser induzido pela sua liberdade, a comer com a consciência fraca e supersticiosa as coisas sacrificadas aos ídolos… como se a sua presença ali avalizasse também o ato dele.

Não é, porventura, assim, que “eles” interpretariam sua presença no lugar?

Desse modo, ironicamente, pelo saber e pela liberdade que você já adquiriu, alguém que ainda está na ignorância pode vir a sucumbir à superstição.

Assim, por causa da “ciência” que você possui, alguém poderá perecer… aquele que é fraco, o teu irmão por quem Cristo morreu!

Ora, pecando assim contra os irmãos, e ferindo-lhes a consciência ainda débil e fraca, vocês estão pecando contra Cristo.
Dessa forma, o que se deve saber é o seguinte:

O ídolo não é nada para você, em razão de você já saber que ele não é nada mesmo.
Sozinho – ou em companhia de pessoas maduras – você comer onde e o quê bem desejar!
No entanto, se a comida fizer tropeçar a meu irmão, nunca mais comerei em sua presença nada que o faça tropeçar, isto porque não quero servir de tropeço à consciência fraca de meus irmãos… que ainda não discerniram a grandeza da liberdade que em Cristo eu tenho.

De minha parte, não quero jamais induzir meu irmão ao engano simplesmente por não carregar em mim uma consciência que antes de tudo saiba saber no amor.
Jesus disse que o mal não vem de fora, vem de dentro.
Fico “raivoso” é com quem veio inventar mais esse grilo para a sua cabeça.
Tais pessoas gostam que a vida seja um perigo, e vêem o diabo em tudo.
A mente delas está cheia de medos, e tentam fazer discípulos de seu próprio medo, e superstições.
Não entre nessa. Se entrar, sua cabeça ficará uma confusão cada vez maior.
Fuja dos inventores de demônios e de bruxas!
Eles vivem de proibir as coisas, e quem os segue acabará preso no medo, e não terá mais prazer em nada na vida.
Celebre seu Natal em Cristo!
A árvore é uma gracinha e o Papai Noel é um folclore infantil.
Desejar fazer dele um demônio é GOSTAR DE SOFRER À TOA!
A vida já é difícil demais. Não a complique.

Não se preocupe com a Árvore de Natal.
Quem tem a Árvore da Vida na alma não se preocupa mais com qualquer outra árvore, nem com a plantinha “comigo-ninguém-pode”.
Assumo responsabilidade espiritual pelo que estou dizendo a você!
Foi para liberdade que Cristo nos libertou.
Santifique todos os dias com gratidão, e todos os dias serão santos.
Feliz Natal para você e todos os seus.

Nele, que nos salvou para viver em paz em qualquer dia do ano,

Caio


SEGUNDA MENSAGEM:

Muito obrigada por sua ajuda.
É que no culto foi falado sobre o Natal e que na verdade isso não se deve ser comemorado, pois é uma festa “pagã”.
Como estou freqüentando a igreja evangélica, estou tendo estes tipos de questões, que no catolicismo eram muito simples.
Como o da árvore, fiquei aflita, pois fiz uma árvore pequena e bela, mas sempre no dia 25 oro por Jesus Cristo, mesmo sabendo e pedindo desculpas por não saber a data certa de seu nascimento.
Na igreja foi falado que nesta data se comemora o aniversário de Nefraim (se não me engano, que se casou com sua própria mãe e fundou a Torre de Babel), e que onde ele foi enterrado nasceu uma árvore e dela simbolizou o Natal, morte e reencarnação.
Fiquei em parafusos… sei que no dia 25 de dezembro devemos nos recolher em casa e meditar de como Jesus foi bom para nós e tem sido em todos os dias de nossas vidas.
Fico triste por não entender as coisas, e também de outras pessoas explicarem as coisas de uma forma que nos causa incômodo, e que por isso venho em busca da verdade.
Muito obrigada mais uma vez.
Um abraço.

Resposta:

Minha querida irmã: Paz e o Fruto da Árvore da Vida para você!
Sei que você está chegando agora, e que encontrará um monte de maluquices pela frente.
Não se escandalize e nem se impressione.

Ame a Jesus de todo o seu coração.

Creia Nele e ponha Nele sua mais absoluta confiança.
Ele morreu e ressuscitou para que tivéssemos Vida em Abundância, não para que vivêssemos atormentados.
Faça tudo com boa consciência e ações de Graça, pois é isto que torna tudo puro.
As coisas são más para quem as vê mal.
O que é mal, a gente sempre sabe o que é; não depende de uma “informação histórica”.
Essa história da Árvore de Natal e a Torre de Babel é conto de bruxinha.
É mais fácil crer em Papai Noel!
Não tem fundamento em nada. É pura invenção.
Leia os Evangelhos.
Encha seu coração com a Palavra.
E confira tudo com uma simples questão: Como foi que Jesus tratou essa questão e as pessoas envolvidas em cada coisa?
Se você fizer essa pergunta, e estiver sempre lendo o Evangelho, você entenderá tudo, sem dificuldade, pois está lá revelado, e o Espírito Santo iluminará você.
Tenha Paz!

Nele, que em Si mesmo nos deu do Fruto da Árvore da Vida,

Caio

(Extraído do site do Caio Fabio)

Anúncios

6 Respostas para “A BRUXIFICAÇÃO DO NATAL

  1. Nao gostei da resposta nao há embasamento biblico algum….apenas seu ponto de vista e da forma que a propria pessoa enchega o natal….irmão examine as escrituras e verá que nao há o que comemorar no dia 25 de dezembro, lembre-se papai noel nao existe conforme-se meus irmaos que natal nao foi criado por Deus.

  2. Falar que o papai noel é uma gracinha e desejar feliz natal a todos sendo que Jesus estava guardado para a morte neste dia, é a mesma coisa que participar do pecado dos ímpios sem conhecer nada porque nunca vi uma pessoa conhecedora da palavra de Deus dizer que não tem nada a ver comer comida sacrificada aos ídolos sendo que a Bíblia condena tal ato.
    Os versículos citados foram fracos demais para uma pessoa que quer falar da palavra de Deus. Não tem base. Não acredito.

  3. Papai Noel não é um folclocre infantil. Papai-noel é lenda baseada em Nicolau, bispo católico do século 5º. Qualquer estudioso católico pode afirmar isso. Veja o que diz A Eniclopédia Britânica, 11ª edição, vol. 19, páginas 648-649: “São Nicolau, o bispo de Mira, santo venerado pelos gregos e latinos em 6 de dezembro… conta-se uma lenda segundo a qual presenteava ocultamente a três filhas de um homem pobre… deu origem ao costume de dar em secreto na véspéra do dia de São Nicolau (6 de dezembro), data que depois foi transferida para o dia de Natal. Daí a associação do Natal com São Nicolau…”

    Não que o nascimento do Salvador – embora Ele mesmo não tenha Se esforçado para nos revelar a data – não deva ser comemorado. Mas, por quê fazê-lo nos moldes do mundo? Um culto de ação de graças ou um evento social beneficente falam muito mais do que uma árvore cheia de luzes piscando e bolinhas coloridas.

    Além do mais, é bom saber que seu Caio Fábio se responsabiliza espiritualmente pelo que está dizendo. Certa vez, eu li um artigo dele ensinando que sexo antes do casamento não é errado, biblicamente falando. Ao contrário, ele apoiou (com todas as letras) e incentivou.

    Que cristão conhecedor da Bíblia e temente a Deus se responsabilizaria no lugar dele por uma afirmação como essa?

    Misericórdia!

    ———-

    Andei passeando pelo seu blog. Tudo legaus!

    Parabéns pelo capricho e dedicação.

    No amor do Senhor.

  4. Sil, passando pra ti desejar um Feliz Ano Novo pra vc. e sua linda família
    Um gde. beijo e até 2010

  5. Vixe… não há mais o que inventar!

    Bom… passei pra desejar um feliz natal e dizer que no ano que vem, se Jesus não voltar antes, continuarei vindo aqui dar meus pitacos, nesse blog maravilhoso.

    Bjo!

  6. Concordo com Caio Fábio. E a PALAVRA está na base. Ela é nosso sustento. O resto nada mais é do que ilusão.
    []´s
    Luiz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s