Jesus – parte 2

Série: ANÁLISE DA DOUTRINA DE CRISTO / Temas: Quem realmente é Jesus Cristo?; Jesus Cristo era Divino e humano;

Jesus Existia antes de todas as coisas, depois Se tornou homem e teve uma vida perfeita e irrepreensível, na qual devemos espelhar a nossa; como homem, fez uma obra grandiosa, incluindo Sua morte por nossos pecados.

Utilizamos os materiais da Igreja e também a apostila ‘Teoria e prática da vida de Cristo’ do ITQ. Falamos sobre Sua ressurreição, exaltação e volta.

At 2.24
A Palavra nos dá diversos pontos a serem observados sobre a ressurreição de Cristo. Alguns deles são:

. A ressurreição de Jesus é a sua vitória sobre a morte (ICo 15.54-57);
A morte não é simplesmente deixar de existir, mas é quando acontece o desligamento entre alma e corpo. Foi necessária a morte física de Jesus enquanto homem encarnado (Lc 24.39-40). Depois de Sua morte, Ele reapareceu aos discípulos algumas vezes, para provar que Sua ressurreição aconteceu por parte do Pai. Mas Seu corpo era transformado, não era mais feito da mesma matéria de até antes de Sua morte e precisava que fosse assim, pois nesse momento Jesus já não estava mais preso ao tempo e espaço com um corpo meramente carnal (Lc 20.20;24-27; Lc 24.31; Jo 20.;19;26).
Ressuscitando fisicamente, o que pra muitos cientistas e espiritualistas isso não é possível, mas com Deus tudo é possível e tem um propósito, Seu corpo voltou a ter ligação com sua alma e espírito. Isso quer dizer que com Sua ressurreição foi possível Ele vencer a morte ( ICo 15.54).

. É pela ressurreição de Cristo que produzimos fé no Senhor (Rm 10.9).
A fé dos discípulos meio que “entrou em parafuso” depois da morte de Jesus, como podemos ver em Jo 20.19;25; Lc 24.21-22). Essa fé foi restabelecida quando Jesus ressurreto apareceu aos discípulos (Jo 20.8;20). Se Ele não tivese ressuscitado, ninguém acreditaria nEle com Filho de Deus (Rm 1.4; At 13.33) nem como juiz universal (At 17.31).

. O fundamento de nossa união com Cristo é a Sua ressurreição.
Nossa fé em Jesus não é somente um pensamento ou uma simples aceitação mental das coisas que lemos sobre Ele. Se formos racionalizar, não há como haver fé, pois a fé não se discerne emocionalmente. E é essa fé nos une a Ele. Paulo diz que toda nossa vida é “em Cristo” 164 vezes. O pecador só é abençoado pela obra de Cristo na cruz quando é unido a Ele, pela fé.

A Igreja, apesar de ser um organismo celestial também é um organismo humano e pra que Jesus fosse O cabeça da Igreja era necessário ser homem eternamente. Por isso a necessidade dEle possuir um corpo humano, de ter nascido como nós através de um parto. Quando o verbo se fez carne e habitou entre nós, Ele não trouxe conSigo a natureza humana, mas adquiriu a de Maria, sua mãe. Jesus descende de Abraão e Davi (MT 1.1); foi um judeu como qualquer outro: respeitava a Lei, foi circuncidado ao 8º dia, sentiu fome, sede, cansaço (MT 8.24;19.28), era limitado em seus conhecimentos (Mc 11.13;13.32), tinha sentimentos e emoções humanas (Mc 10.13-16;6.6;10.21;9.30; Mt11.25-26;26.38;11.20-21; Lc 24.19; Jo12.27;7.1;11.54); foi tentado como qualquer outro homem (Hb 4.15) e dependia de encorajamento do Pai pra suportar Sua humanidade (Mc 1.35; Jo 6.15), exatamente como nós precisamos. Quando foi gerado pelo Espírito Santo no ventre de Maria, Ele deixou de ser abstrato para ser concreto. E o fato dEle ter se tornado humano, além de continuar sendo a segunda pessoa da Trindade, foi que Ele pôde nos salvar. Se não tivesse ocorrido a ressurreição do Seu corpo, Ele teria deixado de ser humano. Hoje Ele é “homem do céu” (ICo 15.47), o Filho do Homem (Ap 1.13) e O cabeça de uma raça  redimida (Ef 1.22-23).

Jesus é central e essencial à fé cristã. O que separa a nossa fé das demais religiões é que todas as demais tiveram um fundador que poderia ter sido outro e baseiam seus ensinos em doutrinas humanas. Mas nenhuma religião é fundamentada numa Pessoa Viva como o cristianismo, pois o cristianismo é o próprio Cristo. E nenhum outro ensino religioso ou filosófico pôde salvar seus criadores do salário do pecado (Rm 6.23); somente Jesus tem esse poder. E se esses ensinos, por mais lógicos que humanamente possam parecer, não foram capazes de salvar seus idealizadores, quanto menos seus seguidores. Esse é mais um ‘detalhe’ a se considerar acerca das religiões existentes, pois foi a ressurreição de Cristo que fez e faz a grande diferença entre a fé cristã e a religião dos homens.

A Ressurreição de Jesus é a base de nossa ressurreição.
Se Jesus não tivesse ressuscitado fisicamente, não haveria como sermos ressuscitado futuramente (Rm 8.11; ITs 4.14). Ele é “a primazia” (ICo 15.20;23; Cl 1.18 ); Seu corpo de glória é o padrão dos nossos corpos no futuro que creio estar breve (Fp 3.20-21; ICo 15.48:49) .

Depois de Sua ressurreição e aparição, Jesus foi Exaltado (Fp 2.9-11).
Os homens do tempo de Jesus, inclusive os sacerdotes, o julgaram como criminoso e o desprezaram por Ele se declarar Deus e igualar-Se à divindade.
Podemos ver em Cristo todos os atributos morais e absolutos que vemos em Deus. Quando Deus fez o homem à Sua imagem e semelhança foi nesse sentido e não fisicamente.
Antes de vir ao mundo, Ele era Deus e não homem. Agora, depois da crucificação e ressurreição física, Ele é recebido e exaltado nos céus como homem e está à direita do Pai! (I Tm 3.16); Jesus é nosso Deus-homem. Ao ser exaltado recebeu de volta toda a glória como Deus (Jo 17.5); tem toda a divindade (Cl 2.9); Ele que antes havia declarado que só Deus poderia ser adorado (Mt 4.10), aceitou nossa adoração (Mt 14.33;15.9; Jo 20.28; Hb 1.6; Ap 5.8-14).

A volta de Jesus (Mt 24.30).
Essa é nossa esperança!
A volta do Senhor foi profetizada:
• Pelos profetas (Zc 14.3-5)
• Por João Batista (Lc 3.3-6)
• Pelo próprio Cristo (Jo 14.2-3)
• Pelos anjos (At 1.11)
• Pelos apóstolos (Tg 5.7; IPe 1.7;13; ITs 4.13-18)

A vinda de Cristo será:
• Pessoal e corporal (Jo 14.3; At 1.10-11)
• Visível (Ap 1.7; IJo 3.2-3)
• Real (ITs 4.16)
• De surpresa (Mt 24.42-44; ITs 5.1-3)

Os motivos pelos quais o Senhor voltará são para:
• Ressuscitar os mortos em Cristo (ITs 4.16; ICo 15.22-23)
• Transformar os vivos a imortalidade (ICo 15.51-53)
• Arrebatá-los p/encontrá-lo nos ares (ITs 4.17)
• Julgar e recompensar os santos (IICo 5:10; ICo 3.12-15)
• Casar com a noiva (Ap 19.7-9;21.2)
• Destruir o anti-cristo (IITs 2.8)
• Julgar as nações (Mt 25.31-33)
• Julgar a todos (IITm 4.1)
• Acorrentar satanás por mil anos (Ap 20.2-3)
• Estabelecer seu reino milenar (Ap 20.4-6)

RESUMO DA SÉRIE:

Todo o Antigo Testamento (AT) trata da preparação para o advento de Cristo. Jesus é, portanto, o cumprimento de todas as profecias e promessas contidas no AT. Jesus não era um homem no céu ou anjo e sim a segunda Pessoa da Trindade Divina que se encarnou com o único propósito de salvar a humanidade – que jazia no pecado desde a sua queda no Jardim do Éden – através de Sua morte na cruz. Mesmo se tornando homem, Ele continuou com os mesmos atributos que Seu Pai tem, pois manteve Sua natureza Divina. Alguns desses atributos são: Absolutos ==> imutabilidade, infinidade, imensidade, onipotência, onipresença, onisciência; Morais ==> amor, fidelidade, justiça, retidão, verdade e santidade. O Filho de Deus foi gerado totalmente de forma sobrenatural, no ventre de Maria, pelo Espírito Santo; já Seu nascimento se deu naturalmente, pois assim como qualquer outros ser humano, Ele foi dotado de um corpo físico, com seus próprios traços genealógicos e passou pelo que passamos: fome, sede, cansaço, sentimentos e emoções diversas. Por ter nascido sob o regume da Lei, foi circuncidado ao 8º dia depois do Seu nascimento e teve uma vida religiosa ativa, como era próprio dos judeus. Foi tentado, mas NUNCA sucumbiu ao pecado, permanecendo Perfeito e Santo, exatamente como Deus quer que voltemos a ser.

(Autoria do resumo: Sílvia Mª Rizzuto Rosa)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s